Pay-per-use em condomínios e suas facilidades

Ao procurar um apartamento para comprar, muitas questões importantes ficam em jogo na hora de fazer a melhor escolha. Além de preço, localização e tamanho, há também o critério comodidade, associado muitas vezes ao lazer, segurança e a serviços pay-per-use em condomínios.

Em cidades grandes e com trânsito intenso, como Belo Horizonte, é natural que as pessoas prefiram fazer tudo perto de casa. Aliadas a isso, ainda existem muitas tarefas concorrendo com o pouco tempo que sobra depois de um dia de expediente. Por isso, bons serviços agregados em um mesmo lugar vêm para facilitar a rotina de todo mundo.

 

PAY-PER-USE EM CONDOMÍNIOS? COMO FUNCIONA?

 

Pay-per-use, do inglês “pague pelo uso”, significa literalmente a sua tradução: é um sistema que oferece serviços variados, de limpeza e arrumação a pet care (cuidados com animais domésticos). Seu conceito dentro de um prédio é baseado na ideia de ter a vida toda resolvida na área comum, estimulando o setor econômico e levando comodidade aos moradores. E sim: eles só pagam pelo que usam.

Os serviços oferecidos variam conforme o prédio e quem presta o serviço pode ser um profissional contratado pelo próprio condomínio ou terceirizado. Já imaginou babá, professor de idiomas, supermercado delivery, técnico em informática e outros profissionais prontos para te atender em casa?

De acordo com Claudio Bernardes, presidente do Conselho Consultivo do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), o pay-per-use em condomínio tem atraído quem está à procura de uma vida mais prática, principalmente pessoas que moram sozinhas. Essa alta procura, aliás, é o que tem ajudado o sistema a virar uma tendência, segundo Pedro Carsalade, presidente da Associação Brasileira das Administradoras de Imóveis (Abadi).

 

QUEM OFERECE O PAY-PER-USE

 

Aqueles que pensam que só em condomínios-clube é possível encontrar este sistema, estão enganados. O pay-per-use é superprático para lofts ou apartamentos compactos, por exemplo, onde moradores geralmente passam o dia fora e não têm tempo de fazer tarefas domésticas com frequência, como cozinhar, limpar, ou mesmo de cuidar do carro ou moto. Portanto, a contratação de uma empresa para esses fins é uma mão na roda.

O pay-per-use pode ser contratado pelo síndico, atendendo a pedidos de quem mora no prédio, ou como ação proativa para levar mais comodidade a eles. Pode vir também como uma sugestão da administradora ou uma iniciativa que “cresce” à medida que prestadores de serviços comumente encontrados no sistema se colocam à disposição de vizinhos e passam a atendê-los dentro do condomínio.

O importante, na hora da implantação, é administrar a operacionalização dos serviços com um grande conhecimento acerca do que está sendo contratado. Fazer fora das normas do condomínio e da legalidade é errado e pode trazer problemas. Por isso, quando um morador solicitar qualquer tipo de serviço pelo pay-per-view, é preciso verificar com o condomínio se ele está dentro dos requisitos.

 

OS SERVIÇOS PAY-PER-USE SÃO MAIS CAROS?

 

Mesmo com o morador tendo acesso a serviços praticamente particulares, os valores normalmente não são mais caros que a média praticada no mercado; pelo contrário, são competitivos para que o conforto procurado pelas pessoas seja um atrativo tanto quanto o valor.

Dependendo da estrutura, é possível, inclusive, instalar um acesso ao pay-per-use por meio de um site do prédio, em que os moradores podem pesquisar serviços e preços e agendar horários, deixando até a gestão do condomínio mais prática.

 

PAY-PER-USE EM BH

 

Deu para perceber que, muito mais que uma moda, o conceito de pay-per-use em condomínios chegou para ficar, atendendo a um público cada vez mais exigente e em busca de serviços que sanem sua necessidade de praticidades na rotina.

Em Belo Horizonte, nosso empreendimento Home Residence oferecerá esse sistema aos seus moradores, como serviços como cyber laundry, carregamento para carros elétricos e bike sharing. Além disso, o Home terá apartamentos práticos, de 1 e 2 quartos, com 11 opções de plantas, em um lugar privilegiado: na Rua Padre Marinho, esquina com a Avenida Brasil, na região centro-sul da cidade. Conheça o Home Residence clicando aqui.

Os empreendimentos Somattos e Tetum em geral são entregues com o aplicativo Somattos Connect, que, além de ferramentas para gestão do condomínio, possui a função de pay-per-use. Junto do Home Residence e dos próximos lançamentos, o Moinho dos Ventos já o oferece aos moradores e, entre as opções em construção, o My View e o Legacy também estarão conectados.

 

O que achou? Quais itens você considera indispensáveis em um pay-per-view de condomínio? Não deixe de comentar logo abaixo.

    Leave a Comment

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *